Sê humilde, porquanto tu não és autossuficiente

daniele-salutari-259712-unsplash.jpg
Foto de Daniele Salutari no Unsplash

A vida a todo o momento está nos mostrando que não somos autossuficientes, mas nosso ego não aceita essa verdade, que se torna inconveniente diante da ilusão de que não dependemos de ninguém. Vamos ao supermercado como se fôssemos colher frutas na natureza, ignorando a mão de obra e o tempo despendido pelas pessoas que diuturnamente fazem de tudo para que os produtos estejam nas gôndolas à disposição dos consumidores.

A ideia de autossuficiência não passa de uma manifestação tirana do ego. Pelo fato de vivermos em um estreito limite de nosso próprio umbigo, não prestamos atenção nos mínimos detalhes da vida que nos cerca. Nesse contexto não vemos o outro — mesmo que desconhecido —, interligado a nós. Somos como um prisioneiro que desconhece as ações que ocorrem fora de sua prisão, ou seja, somos prisioneiros inconscientes de nós mesmos, vivemos em uma prisão interior, na qual, o ego é o carcereiro, como também, o carrasco.

Queiramos ou não, desde o nosso nascimento até o dia de nossa morte estamos ligados a um fio de mútua-ajuda, isto é, o fio que se estende de nossos pais até o coveiro, profissional que irá sepultar nosso corpo. Ao longo desse fio estão os agricultores que produzem o alimento consumido em nossa mesa, os professores que nos proporcionaram a educação formal, os médicos, os religiosos, o motorista de ônibus, o gari, o pedreiro, o eletricista, o peão boiadeiro, etc.

Sem nos dar conta, de certa forma somos anônimos e invisíveis para muitas pessoas, porquanto, toda ação desenvolvida por nós, seja no trabalho, no trânsito, na escola, afeta sempre um determinado número de indivíduos, na maioria desconhecidos. Se fosse possível enxergar os fios invisíveis que nos ligam, veríamos uma teia enorme interligando todo o planeta, uma teia que nos liga aos demais humanos e a outros seres vivos.

Em um único exemplo a ideia de autossuficiência perde seu sentido. É de conhecimento geral que grande parte do oxigênio que respiramos provém de micro-organismos presentes nos plânctons que flutuam na imensidão dos oceanos. Fotossintetizantes microscópicos que na natureza produzem a quase totalidade do gás essencial à vida terrestre. Assim ocorre com os animais que nos cedem a carne, o leite, o ovo e a pele; aos vegetais que nos fornecem as folhas, os grãos, as flores, os frutos, a madeira, etc.

laura-margarita-peralta-659872-unsplash
Foto de Laura Margarita Peralta no Unsplash

Voltando as nossas interligações humanas — é bem possível que nesse exato momento em que lês este texto, alguém totalmente desconhecido está em alguma fábrica costurando a roupa que vais usar daqui a alguns meses ou anos. Em outros lugares, muitos acadêmicos estão estudando para no futuro substituir os que te auxiliam como médicos, dentistas, químicos, agrônomos, farmacêuticos, etc.

A todo o momento estamos sendo servidos por uma multidão de gente invisível e desconhecidos. Para que pudesse escrever esse texto dependi de todas as pessoas envolvidas na produção da caneta que usei, do papel que risquei, do computador em que digitei, da energia elétrica que consumi, do cafezinho que tomei, etc.

Não existe a mínima possibilidade de sermos autossuficientes. Tudo ao nosso derredor está integrado, tudo flui como um rio de ações atuais e pretéritas, isto é, muito de nossas ações permanecem por mais tempo do que nós entre as pessoas. Preste atenção nas leis que regem tua vida garantindo-te direitos e deveres, a maioria dos juristas envolvidos na elaboração delas não existe mais entre nós, mas as ações deles continuam atuando, assim também é com os prédios, com os monumentos, com as invenções, alguém as idealizou, projetou, construiu, etc.

Se tu ainda te consideras autossuficiente, olhe para o calçado e as vestes que neste momento estás usando e imagine a quantidade de pessoas que se envolveram no projeto, na execução, no transporte, na distribuição e na venda até que chegassem aos teus pés e ao teu corpo. Agora calcule quanto tempo tu levarias para fazer tudo isso, e pergunte a ti mesmo (a), se realmente tu és autossuficiente.


© Todos os Direitos Reservados ao Escritor Davi Roballo

Logo Davi Roballo DR PB 13 x 18.png

4 comentários

  1. Realmente não somos autossuficientes o problema é que ninguém faz essa reflexão quando sua necessidade está suprida, pouco se importando de como determinado produto ou serviço chegou até ele. Gente ,sejamos mais humanos, estamos sempre precisando uns dos outros. Não nos esqueçamos que a terra que pisamos hoje será o nosso teto amanhã. #mais amor, mais humildade. Vamos mudar a nossa nação que começa dentro de nós.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.